fbpx

Como começar a usar o Big Data na sua indústria?

O Big Data é uma das principais tecnologias da Indústria 4.0 e, se bem utilizado, pode trazer inúmeros benefícios para o processo produtivo

O conceito de Big Data tem a ver basicamente com dados.

Esses dados, sem exagero, também podem ser chamados de ouro digital. Afinal, se encontrados e bem lapidados, são valiosíssimos e podem ser aproveitados para atingir uma infinidade de objetivos.

LEIA TAMBÉM:
O que esperar da Indústria 4.0 em 2019

ENCONTRAR E ANALISAR

Como começar a usar o Big Data na sua indústria?A questão é que, em geral, esses dados estão armazenados de maneira desorganizada, perdidos em bancos de dados ou sequer são coletados. Além disso, eles só fazem sentido se apropriadamente minerados e correlacionados. É aí que entram as soluções tecnológicas responsáveis pela busca e análise, que transformam o Big Data numa ferramenta tão útil.

O QUE O BIG DATA TEM A OFERECER

Quando falamos em Big Data, estamos falando exatamente do processo de encontrar e analisar conjuntos de dados.  Isso permite descobrir padrões, correlações, tendências de mercado, preferências do cliente e muitas outras informações comerciais importantes.

O Big Data pode ser adotado para diversos fins, como:

  • Melhorar a experiência do cliente
  • Reduzir custos
  • Melhorar o direcionamento do marketing
  • Aumentar a eficiência dos processos existentes
  • Entre outros
LEIA TAMBÉM:
Perspectivas do uso da indústria 4.0 no setor sucroenergético

O BIG DATA APLICADO A SUA INDÚSTRIA

Imagine a sua fábrica como um lugar onde nada acontece por acaso. Onde tudo é conectado, integrado e funciona em perfeita sintonia. Onde você sabe tudo o que acontece, quando e porque… Imaginou? Tudo isso é possível com o Big Data!

Mas como começar a usar essa tecnologia? Muitas indústrias acham que ela ainda está fora de alcance e exige investimentos fora da realidade. Mas, não é bem assim. Apesar de exigir sim algum investimento, é possível começar a implantar o Big Data aos poucos. Ir colhendo os frutos e reinvestindo em seguida no aprimoramento das tecnologias da sua fábrica.

LEIA MAIS: Indústria 4.0 para pequenas e médias empresas 

PRIMEIRO PASSO

Primeiramente você deve fazer com que as suas máquinas e processos gerem informações. Isso é totalmente viável e não exige investimentos mirabolantes. Através da instalação de sensores ou sistemas que coletem e centralizem os dados você já dá um passo importante em direção ao uso do Big Data (mesmo que num primeiro momento a análise e a correlação dos dados seja feita de forma manual por um profissional da sua equipe).

SEGUNDO PASSO

Posteriormente, usando a internet das coisas é possível conectar e integrar suas máquinas, de modo que elas “conversem” entre si, com bancos de dados pré-definidos e com os próprios profissionais da sua indústria.

TERCEIRO PASSO

Por fim, é possível aproveitar soluções sofisticadas como Data Mining e Machine Learning para automatizar a busca e análise das informações, transformando-as em seguida em ação.

POR QUE INVESTIR EM BIG DATA?

Existem muitos benefícios na utilização do Big Data. Mas, a importância de investir nessa tecnologia vai muito além disso. O Big Data já é uma realidade mundo a fora e, mesmo no Brasil, onde (de acordo com pesquisa da FIESP) apenas 30% das indústrias já começaram a aderir à Indústria 4.0, a análise de Big Data é apontada como a principal tecnologia a ser buscada. Ou seja, quem não aderir, perderá competitividade tanto no cenário interno, quanto no externo.


ESTE POST FAZ PARTE DA CAMPANHA JULHO AZUL, idealizada pela INDUSTRIAL 4.0 e pela DJP Automação para conscientizar os empresários do ramo da indústria, sobre a importância estratégica em adotar as tecnologias da Indústria 4.0

 

Siga também nosso perfil no Instagram!

 

INDUSTRIAL 4.0
WhatsApp chat