Safra 22/23 - Expectativas

Safra 22/23 – Expectativas e possibilidades

A safra 22/23 deve representar uma recuperação em relação à safra 21/22. Veja o que esperar da próxima safra.

Ouça este conteúdo em nosso podcast ou se preferir leia o artigo completo abaixo.

CENÁRIO ATUAL

Diversos fatores influenciaram no cenário difícil que vimos em 2021. Nesse sentido, sem dúvida, o clima foi o maior complicador. Afinal, geadas e um longo período de seca prejudicaram seriamente a produção da cana-de-açúcar no centro-sul.

Além do fator clima, erros de políticas internas, o excedente global de açúcar e motivos referentes à transição da economia global também afetaram o setor. Tudo isso, resultou numa queda de produtividade da cana se comparado ao ano de 2020. De fato, em 2021 mais de cem usinas do centro-sul precisaram encerrar as produções até outubro, cerca de 1 mês antes do esperado.

Com tudo isso, o cenário atual ainda é delicado. No entanto, há convicção de que este cenário complicado não se mantenha em médio e longo prazo, começando a recuperação já em 2022.

EXPECTATIVAS

Há um crescente aumento na demanda dos produtos setoriais e a expectativa é que isso continue. De fato, há previsões para que — mesmo no pior cenário — a demanda global por cana dobre até 2030. Naturalmente, isso deve beneficiar fortemente o setor sucroenergético nacional.

SAFRA 22/23

Para a safra 22/23, a consultoria Datagro vê melhora em relação à safra 21/22, porém ainda num nível abaixo de 20/21. Ainda assim, há otimismo para os anos que virão. Certamente, a expectativa é que 2022 seja o início de um período de crescimento que deve atingir o auge até 2030.

CLIMA

A seca histórica de 2021 não deve se repetir em 2022. Já no final de 2021, bons volumes de precipitação podem auxiliar na recuperação dos canaviais. No entanto, os impactos climáticos de 2021 ainda serão sofridos na safra 22/23, devendo melhorar somente a partir de 23/24.

RENOVABIO

Recentemente, as metas do RenovaBio foram reduzidas. Isso aconteceu por conta da redução na demanda por combustíveis, causada pela pandemia de Covid-19. Agora em 2022, há a expectativa para que ela volte a subir. Essa alta deve ser de 5,3% em comparação com o valor aprovado pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) no ano passado. No entanto, mesmo com a alta, a meta ainda é 27,8% maior do que foi definido em 2019. A tendência é que isso se normalize nos próximos anos.

VENDA DIRETA

A venda direta das usinas para os postos — sem passar pelas distribuidoras — foi aprovada recentemente e causou bastante comoção. No entanto, ela não deve representar uma alteração tão significativa assim no mercado. Especialistas apontam que a venda direta deve ser uma alternativa principalmente para aquela usina que está ao lado de uma cidade mais longe da base. Porém, isso representa apenas 10% a 15% do mercado. Ainda assim, fato é que a venda direta com toda a certeza aumenta a competição, o que estimula soluções criativas.

ELEIÇÕES

Certamente, como sempre acontece, as eleições presidenciais devem impactar o agronegócio. Porém, atualmente há uma posição muito clara de cada candidato, o que diminui as incertezas. Segundo o professor da USP e FGV Marcos Fava Neves, o país “não corre o risco de ter uma solução radical que leve a uma desvalorização muito grande da nossa moeda. No ano que vem, pode ser que o real se valorize e o Brasil consiga caminhar melhor. Então, eu acho que isso não deve bagunçar a economia, pois as posições já são bem conhecidas”.

PRODUÇÃO DE AÇÚCAR NA ÍNDIA

Há tempos a alta produção de açúcar na Índia é uma dor de cabeça para as usinas brasileiras. Agora, a tendência é que isso mude. Afinal, a partir de 2023, a Índia deve obrigar a mistura de 20% do etanol na gasolina. Sem dúvida, trata-se de uma grande notícia para o mercado brasileiro. Já que a quantidade de cana indiana destinada à produção de açúcar deve reduzir significativamente. Naturalmente, isso impactará na quantidade de açúcar indiano no mercado, elevando a competitividade do açúcar brasileiro.

CONCLUSÃO

O recente e inesperado cenário de pandemia provou que é preciso estar preparado para todo tipo de imprevisto. Com toda a certeza, estando preparado, é possível superar qualquer obstáculo. A safra 2022/23 deve ser o início de um período de crescimento do setor. No entanto, nunca se sabe o que está por vir. Por isso, sempre é tempo de iniciar um CÍRCULO VIRTUOSO na usina.

CÍRCULO VIRTUOSO

Para atravessar um cenário desafiador e se preparar para o futuro, você deve iniciar um CÍRCULO VIRTUOSO nos equipamentos da sua usina. Iniciando um CÍRCULO VIRTUOSO você inicia uma melhora contínua nos equipamentos, o que leva a uma melhoria contínua na produtividade. DESCUBRA COMO INICIAR UM CÍRCULO VIRTUOSO NOS EQUIPAMENTOS DA SUA USINA.

Rate this post
Rolar para cima
×