A história da Parker no Brasil

A história da Parker no Brasil

A história da Parker no Brasil começou há exatos 50 anos. Para comemorar este marco, o novo episódio do Hidraucast conta a história de como essa importante empresa chegou ao país.

A INDUSTRIAL 4.0 é distribuidora Parker na área hidráulica industrial e de filtração hidráulica. Por isso, não poderíamos deixar essa data passar em branco. Para comemorar essa importante marca do nosso parceiro, hoje a gente vai contar um pouco da história dessa grande empresa. Confira!

Leia abaixo a história da Parker completa ou ouça através do Hidraucast Podcast (com imagens ilustrativas):

O COMEÇO DE TUDO

Hoje é uma corporação com alcance mundial, mas a história da Parker Hannifin teve suas origens lá no ano de 1917 em Cleveland, a partir da visão do inventor e empresário Arthur Parker.

Com Arthur Parker a empresa inovou, registrando diversas patentes revolucionárias, como a da conexão flangeada para tubos. Além disso, nos primeiros anos, contribuiu fortemente com o avanço da aviação, que estava apenas engatinhando naquela altura e tinha em Cleveland um importante centro deste setor.

Assim, a Parker cresceu…

PRIMEIROS DESAFIOS

Ainda assim, essa prosperidade toda não tornou a Parker imune a Grande Depressão nos anos 30.

No entanto, a empresa soube fugir da crise e aproveitar as oportunidades. Em 1935, por exemplo, Arthur Parker comprou por um preço baixo um gigantesco galpão, que possibilitou expandir os negócios.

II GUERRA MUNDIAL

Essa estrutura foi importante na II Guerra, quando muitas indústrias foram convocadas para produção de mantimentos e armamentos. No caso da Parker não foi diferente. Nesse sentido, a empresa aproveitou todo o seu know-how na área de aviação para fornecer peças para as aeronaves Aliadas.

Infelizmente, o Sr. Arthur Parker, morreu no dia 1º de janeiro de 1945, pouco antes do fim do conflito. Restando à viúva Helen Parker assumir o controle.

GUINADA PARA O SUCESSO

A essa altura, a senhora Parker foi orientada a se desfazer da empresa. Porém, ela decidiu continuar, investindo no fornecimento de soluções para as indústrias.

Num mundo totalmente devastado pela Guerra, a escolha se mostrou sábia, afinal as indústrias ganharam ainda mais importância no processo de reconstrução dos países. Nesse sentido, sem dúvida, a Parker se apresentou como a mais confiável fornecedora de tecnologias industriais para fábricas de diversos segmentos no pós-guerra. Posteriormente, Patrick Parker – o filho caçula de Helen e Arthur – assumiu o controle.

A partir daí, a Parker que conhecemos hoje começou a tomar forma.

NOVOS RUMOS

Em 1957, a Parker deu um salto em definitivo para se tornar uma referência mundial em automação industrial. Afinal, com a aquisição da Hannifin, líder na produção de cilindros e válvulas, a Parker passou a fornecer sistemas completos para a condução de fluidos, algo essencial para a industrialização mundial em franca expansão na época.

CHEGADA AO BRASIL

Diante do crescimento contínuo e da expansão para outros países, em 1971, a empresa desembarcou no Brasil, que vivia na época um boom de industrialização.

A VISÃO QUE TROUXE A PARKER PARA O BRASIL

A empresa chegou ao país a partir da visão de Maurice Castoriano. Este francês, que se mudou para o Peru durante a II Guerra, administrava um estaleiro naquele país e vendo as vantagens da mecanização, passou a adquirir grandes quantidades de produtos da Parker. Com o tempo, se tornou distribuidor exclusivo no Peru, gerando uma relação estreita com a matriz em Cleveland.

A partir dessa boa relação com a companhia, foi um dos responsáveis pela implantação da primeira fábrica da Parker na América do Sul, localizada na Argentina.

No entanto, ele sempre viu o Brasil como o mercado chave para a expansão da Parker na região. No início, não foi fácil convencer o diretor da empresa Patrick Parker, que estava inseguro quanto a situação política e econômica do país. Porém, na companhia do holandês Paul Bakker, aos poucos conseguiram mostrar a viabilidade do projeto e, enfim, em 1971 a Parker chegou ao Brasil.

PRIMEIROS ANOS NO PAÍS

A chegada da Parker no Brasil aconteceu a partir de uma pequena operação de vedações de borracha na capital paulista. Logo, a Parker Brasil cresceu, se mudando de prédio e estabelecendo uma linha de produção de o’rings.

Já em 1977, a Parker Brasil passou a fabricar alguns modelos de conexões, válvulas e bombas hidráulicas.

Em 1979, 8 anos após sua inauguração, a Parker Brasil já tinha aumentando consideravelmente a presença no país, e contava com 360 colaboradores.

Nessa época, as novas instalações da Parker, ocupadas a partir de maio 79, abrangiam uma área de 7.500 metros quadrados, localizados num terreno de 16.000 metros, próximo ao trevo do Jaguaré, em São Paulo/SP.

CRISE E PERSISTÊNCIA

Na década de 80 aconteceu a crise econômica brasileira, fruto do choque do petróleo. Mesmo assim, a Parker não deixou de acreditar e investir no Brasil.

A partir daí, dá-se início a uma série de aquisições que contribuíram para o crescimento da empresa no país.

Em 85, por exemplo, comprou a Schrader Bellows, o que tornou-a líder no fornecimento de produtos de tecnologia pneumática.

Já em 1987, adquiriu a Irlemp – empresa tradicional no mercado de filtração – dando início às atividades da Divisão Filtração no Brasil.

E o crescimento foi tamanho, que em 88 foi formado o Grupo Latino Americano que, posteriormente, em 2006, viria a ser sediado no Brasil.

NOVIDADES E NOVAS AQUISIÇÕES

Com toda a certeza, os anos 90 foram de grandes novidades.

Em 1991, ocorre o início das operações da Divisão Fluid Connectors no Brasil, em Jacareí/SP.

Em 1994, começa as operações da Parker Hidráulica no Brasil, com uma unidade de negócios dentro da Divisão Automação, em Jacareí/SP.

Além disso, as aquisições ampliam a área de atuação da Parker.

Em 1996, por exemplo, adquire a VOAC Hydraulics, o que torna a Parker líder no segmento Mobil de equipamentos hidráulicos.

CHEGADA DO NOVO MILÊNIO

Em 2000, as aquisições globais da Commercial Intertech e da Greesen contribuíram ainda mais para a expansão da Parker no Brasil, incluindo uma nova sede para a divisão Hidráulica em Cachoeirinha/RS.

Também em 2000, foi implementada a ferramenta de gestão LEAN para toda a Corporação, que influenciou significativamente as operações da Parker no Brasil.

Nos anos seguintes, outras aquisições vieram: Atenas, Domnick Hunter, HDA, Clarcor…

Em 2008, com a aquisição da Detroit e da Legris, a Parker passa a ter uma nova sede da divisão Fluid Connectors no Brasil, na cidade de Diadema/SP.

Por fim, em 2019, com a aquisição global da LORD Corporation, a Parker ingressa no mercado de adesivos estruturais e revestimentos, e aumenta seu parque fabril no Brasil com uma nova fábrica em Jundiaí/SP, integrada aos negócios de EMG.

PRESENTE E FUTURO

Em 2021 ocorre a instalação do Parker LAB, o novo centro de inovação da Parker, localizado no Parque Tecnológico de São José dos Campos/SP.

Sem dúvida, uma ação que torna a Parker ainda mais preparada para continuar crescendo e assim, gerar empregos e produtividade no Brasil e no mundo.

OBRIGADO PARKER!

Enfim, fato é que se formos contar toda a história centenária da Parker ficaremos aqui horas e horas. O mesmo vale para os 50 anos de Parker no Brasil.

Em suma, graças ao crescimento continuado e o apoio de uma sólida rede de distribuidores, a companhia expandiu seus mercados e hoje é referência nos mais de 120 países em que está presente.

Sem dúvida, trata-se de um empresa que constrói o sucesso de muita gente, sejam clientes, distribuidores ou fornecedores. Por isso, essa história merece ser contada e exaltada!

Na INDUSTRIAL 4.0, temos orgulho de fazer parte dessa história. Já são quase 3 anos de parceria e que venham muitos mais!

Obrigado Parker!

Fonte: Parker

5/5 - (2 votes)
Rolar para cima
×